Quarta-feira, 1 de Abril de 2009

Há cerca de um mês António Costa atacou o seu sucessor no ministério da administração interna criticando a política de segurança em Lisboa. Na ocasião foi muito oportuno pois permitiu alijar responsabilidades sobre um problema de Lisboa, mas na realidade foi mais um sinal da permanente confusão de António Costa ministro ou António Costa presidente da câmara.

Agora o presidente da câmara de Lisboa critica a lei das finanças locais que entrou em vigor há pouco mais de dois anos. Mas o que é extraordinário é que esta lei é da autoria do então ministro António Costa. Sim, de facto é confuso: o ministro António Costa aprova uma lei que o presidente da câmara António Costa critica. Confuso? É que dois anos depois de ter sido eleito presidente da Câmara Municipal de Lisboa parece não ter percebido que já não é ministro, já não é oposição. Agora é presidente.
Mas António Costa agora tem razão. Esta lei das finanças locais é desadequada para os municípios mais populosos e é particularmente gravosa para Lisboa enquanto capital pois não considera os chamados custos da capitalidade tais como a grande concentração de organismos públicos, a duplicação diária de população em virtude do desequilíbrio entre habitantes e população flutuante (o dobro) ou obrigação de assegurar infra-estruturas e serviços para este universo.
O ministro António Costa foi atempadamente avisado dos erros da lei que teimosamente quis aprovar. Pode até, o presidente António Costa, ter chegado à mesma conclusão, mas aconselharia o pudor que fosse mais discreto. De outra forma, dificilmente alguém levará a sério o Dr. António Costa.
 
texto publicado no jornal Meia Hora


António Prôa às 16:35 | link do post | comentar

3 comentários:
De Jorge Tadeu a 1 de Abril de 2009 às 17:49
só demonstra, na minha opinião, que o PS tem opiniões conforme convém.
Na autarquia, no governo, etc. É triste, principalmente para um partido de governo. Deixa ficar um amargo na boca por percebermos que somos governadospor gente de "tantas" convicções


De Júlia Mantero a 1 de Abril de 2009 às 19:35
É evidente que não é para levar a sério.
Você lembra-se do programa UNIR LISBOA, do PS, em 2007? Alguém o levou a sério? Se existe alguém, não terá sido, certamente, o próprio António Costa, que não cumpriu 99% do que ali prometeu.
Eu tenho passeado um pouco pela cidade e no café onde vou todos os dias, tenho ouvido algumas coisas: as pessoas estão completamente saturadas destes interesses instalados, corruptamente controladores. Costa e Lisboa são apenas um exemplo. E o trabalho é ZERO! Eu acho que as pessoas estão cheias de vontade de que o Santana Lopes volte a ser presidente da Câmara e que volte ao centro da cena política.


De Ricardo Pinto a 2 de Abril de 2009 às 18:17
Dá para antecipar eleições? É que vai ser muito difícil aguentarmos muito tempo com esta nulidade na CML


Comentar post

Contacto
camaradecomuns@sapo.pt
Arquivo
2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


pesquisar
 
Siga-nos
Lemos Sempre
Tags

todas as tags

subscrever feeds